Categorias
Automação Comercial e de Logística

Como usar coletores de dados em sua empresa, para ter mais produtividade

Os setores industriais, comerciais e de serviços no Brasil vivem um momento promissor voltado à tecnologia. E usar coletores de dados traz grandes benefícios para qualquer empresa!

A automação de processos de trabalho vem garantindo à indústria e ao comércio verdadeiras oportunidades de crescimento. Neste texto, iremos discutir como usar coletores de dados, aplicação fundamental dessa automação em expansão. 

 

Como usar coletores de dados no comércio

Para um entendimento mais amplo do conceito e do uso de coletores de dados, faz sentido abordar o tema por partes. Neste primeiro quadro, o foco está voltado sobre como usar coletores de dados no comércio. 

Na segunda parte, o tema é centralizado no uso das aplicações de automação no setor industrial. Contudo, é essencial explicar não só como usar os coletores de dados. É fundamental, neste sentido, explanar também sobre o que são esses coletores de dados. 

Coletores de dados são processos automatizados de leitura de informações em códigos de barras. 

Por meio desses processos, é possível fazer o controle de estoque, efetuar a otimização de logística e gerar relatórios detalhados. Alguns exemplos deixam mais claro como usar coletores de dados no comércio. 

Como descrito, esses softwares são aplicados para planejar, acelerar, otimizar e mensurar todos os processos de trabalho. Nas farmácias, por exemplo, os coletores de dados auxiliam no atendimento e ajuda a controlar as vendas. 

Ainda na área farmacêutica comercial, os softwares de automação colaboram no controle de estoque e na previsão de validade de medicamentos. Para complementar, com o software é possível fazer ainda o controle de entrada e saída de remédios. 

Nos supermercados que se destacam, o aumento da produtividade está atrelado em como usar os coletores de dados. Isso é visível porque com essas aplicações tecnológicas, os supermercados conseguem agilizar diversos processos e procedimentos de trabalho. 

Os mais evidentes são: 

1) Agilidade no atendimento no caixa, 

2) Controle rigoroso do estoque, 

3) Consulta rápida e atualizada de preços. 

 

Tudo isso, e muito mais, faz com que ocorra um controle da circulação de mercado e, como mencionado, um aumento na produtividade. 

 

Como usar coletores de dados na indústria 

Na indústria, a lógica de como usar coletores de dados ocorre da mesma foram como acontece no comércio. No entanto, é preciso ressaltar devidas proporções, pois comércio é uma coisa e indústria é outra. 

Com os coletores de dados, o setor industrial brasileiro chegou e vislumbra aumentar sua potencialidade. Vivemos a fase da indústria 4.0, com tecnologias automatizadas e disruptivas. Esses softwares garantem para as indústrias um aumento exponencial da produtividade. 

O melhor é que as empresas industriais conseguem aumentar sua lucratividade e rentabilidade com a automação sem fazer grandes investimentos. 

A lógica é simples: processos que demorariam semana ou meses para serem executadas são realizados em minutos graças à automação. 

Além disso, ao aderir aos coletores de dados, as indústrias exercem um controle mais rigoroso e dinâmico de logísticas e grandes operações. Assim, desde o trabalho mais simples até os mais complexos as indústrias brasileiras vêm promovendo uma qualificações em todo o setor. 

Leia também: Aluguel de coletores de dados, vale a pena?

 

Para além de como usar coletores de dados: recursos em hardware 

Os softwares de automação não dependem exclusiva de como usar coletores de dados. Ou seja: os recursos disponibilizados nessas aplicações vão muito além da coleta de dados. Normalmente, tais recursos estão ligados ao equipamentos de hardware. 

Na área de informática, os equipamento de última geração garante otimização nos processos do comércio e da indústria. Isso resulta em rapidez e segurança no trabalho. 

Um exemplo aplicado de hardware de ponta com softwares de automação é o de etiquetas e insumos. Muitas empresas dependem desse tipo de material no dia a dia. Alinhando essas duas esferas (Hardware e software), as empresas conseguem obter um sistema operacional totalmente integrado e automatizado. 

Para saber mais, entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *