automatizar a coleta de dados do Bloco K

Automatizar os processos industriais ainda é um grande dilema para muitos gestores. Pesquisas relevam que poucas indústrias brasileiras contam com uma ferramenta de automação industrial para complementar a capacidade produtiva. O Bloco K é uma dessas ferramentas que pretende ajudar na reorganização dos processos. Mas como automatizar a coleta de dados do Bloco K?

Antes de responder a essa pergunta, você precisa entender o significado do Bloco K.

 

O que é o Bloco K?

O Bloco K foi criado em 2017 e nada mais é do que a digitalização do Livro Registro de Controle da Produção e do Estoque da Escrituração Fiscal Digital. Seu principal objetivo é a realização de auditoria em todas as compras, movimentação do estoque, controle de custo dos produtos e mercadorias, a fim de reorganizar os processos e evitar a sonegação fiscal junto ao SPED (Sistema Público de Escrituração Fiscal).

 

Leia também: Controle de estoque automatizado para a indústria

 

O SPED é um sistema digital que transmite todas as obrigações dos contribuintes, tais como: nota fiscal de serviços eletrônicos (NFS-e), escrituração contábil digital (ECD), nota fiscal eletrônica (NF-e), escrituração fiscal digital (EFD) e conhecimento de transporte eletrônico (CT-e).

As empresas que não cumprem a exigência do Bloco K podem sofrer multas que variam entre 500 a 1.500 reais, além de terem suas atividades suspensas. 

 

Prazos de entrega do Bloco K

Em resumo, o Bloco K se tornou obrigatório para:

Desde 2017:

  • Indústrias habilitadas ao Recof (Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado.
  • Indústrias com classificação na divisão de 10 a 32 da CNAE, com faturamento igual ou superior a 300 milhões de reais.
  • Indústrias habilitadas ao outro regime alternativo, independente do faturamento.

E 2018, o Bloco K foi obrigatório para indústrias classificadas com as divisões de 10 a 32 da CNAE, exibindo um faturamento igual a superior 78 milhões de reais. 

A partir de 2019, o Bloco K se tornou obrigatório para:

  • Demais indústrias, independente do faturamento.
  • Empresas atacadista com classificação nas divisões 462 a 469 da CNAE, independente do faturamento.

Como automatizar a coleta de dados do Bloco K

Para a indústria automatizar a coleta de dados do Bloco K, é fundamental que ela obtenha informações precisas sobre todo seu processo produtivo. Tudo precisa ser registrado:

  • Materiais consumidos
  • Movimentações internas de estoque
  • Quantidade de produtos produzidos

É um grande desafio para as indústrias implementar o Bloco K. As empresas precisas se adequarem a todo esse processo de produção e estoque para manter as informações disponíveis. 

Uma das principais forma de cumprir essas exigências e automatizar a coleta de dados do Bloco K é o uso de um sistema de gestão integrado, como o ERP (Enterprise Resource Planning) como forma de automatizar esses dados e fornecer ao Fisco.

O uso do ERP permite melhores resultados no cumprimento do Bloco K e melhora a gestão industrial como um todo. 

A automatização do controle de estoque integrado a um sistema de gestão permite o aumento da produtividade da sua fábrica, economizando tempo e reduzindo erros. 

Ao automatizar a coleta de dados do Bloco K, as indústrias e empresas atacadistas terão maior controle do estoque de maneira mais adequada. Quer saber mais? Fale com nossos especialistas da Sull Automação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *